Uma Religião Sem Deus: Os direitos humanos e a palavra de Deus | Jean-Marc Berthoud

Frete Grátis
Código: C8SJDNJZA Marca:
7x de R$ 5,28
R$ 32,97
Comprar Estoque: Disponível
    • 1x de R$ 32,97 sem juros
    • 2x de R$ 17,22
    • 3x de R$ 11,65
    • 4x de R$ 8,86
    • 5x de R$ 7,19
    • 6x de R$ 6,08
    • 7x de R$ 5,28
    • 1x de R$ 32,97 sem juros
    • 2x de R$ 17,22
    • 3x de R$ 11,65
    • 4x de R$ 8,86
    • 5x de R$ 7,19
    • 6x de R$ 6,08
    • 7x de R$ 5,28
  • R$ 32,97 Deposito
  • R$ 32,97 Boleto Bancário
  • R$ 32,97 Entrega
  • R$ 32,97 Mercado Pago
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

Descrição

No senso comum, prevalece a crença de que os chamados Direitos Humanos são um dos subprodutos da ação cristã no mundo, uma vez que esta é movida pelo amor a Deus e ao próximo, assim como pelo senso de dignidade inata ao homem, já que criado à imagem de Deus. De modo que, nas atuais circunstâncias, são praticamente inconcebíveis, mesmo no âmbito cristão, a negação ou a simples suspeita para com os ideais subjacentes tanto à Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (1789), publicada em meio à barbárie da Revolução Francesa, quanto à Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948), que veio à tona em meio aos destroços decorrentes da Segunda Guerra Mundial.

Ainda que ignoremos o fato de que a maioria dos Direitos Humanos ainda permanecem desconhecidos em grande parte do mundo hoje, e que algumas democracias liberais ocidentais violam alguns deles deliberadamente, a verdade é que, conforme a concepção de Berthoud, esses direitos partem de uma concepção antropológica falseada — uma abstração jurídica chamada Homem —, que ignora a função mesma de Direito, isto é, “a mensuração de proporções justas na partilha de bens exteriores” (Michel Villey). Portanto, não é à natureza genérica do homem que cabem direitos; antes, seres humanos individuais, quando em litígio, buscam, por meio do Direito, a justiça. É por isso que, nas palavras do autor, “a usurpação ideológica do direito pelos direitos humanos fez desaparecer, pelo direito, toda e qualquer proteção jurídica eficaz do cidadão”.

O leitor tem em mãos não apenas uma análise bíblica do pensamento antropocêntrico que embasa os direitos humanos e por isso mesmo dificulta sua aplicação, mas também um verdadeiro manifesto a favor da supremacia da lei de Deus, que é o caminho para a justiça perfeita.

Sobre o autor:

Jean-Marc Berthoud nasceu em 1939 na África do Sul, filho de pais missionários, e vive em Lausanne, Suíça. Ele é casado com Rose-Marie Berthoud, pai de cinco lhos e avô de seis netos. Possui bacharelado em Artes e bacharelado em Artes com distinção em História e Literatura Inglesa pela Universidade de Witwatersrand (Joanesburgo, África do Sul). Ele é autor de muitos artigos e livros editados pela L’Age d’Homme, entre eles: Calvino e a França: Genebra e o desenvolvimento da Reforma no século XVI; Defesa da lei de Deus; Criação, Bíblia e ciência: os fundamentos da metafísica, a obra criadora divina e a ordem cósmica; O reino terrestre de Deus: sobre o governo de nosso Senhor Jesus Cristo: política, nações, história e fé cristã.

Informação adicional

Título

Uma religião sem Deus | Jean-Marc Berthoud

Peso 0.180 kg
Dimensões 21 x 14 x 1 cm
Autor

Jean-Marc Berthoud

Editora

Monergismo

ISBN

9788569980605

Ano

2018

Acabamento

Brochura

 

7x de R$ 5,28
R$ 32,97
Comprar Estoque: Disponível
Sobre a loja

Nossa livraria visa servir a você e todas as pessoas que nos visitam, com livros da tradição reformada. Nosso objetivo é divulgar uma literatura bíblica, sã, selecionada, crendo ser essa uma ótima estratégia para proclamação do Evangelho de Cristo e edificação de sua igreja no século 21. Denise Ávila

Pague com
  • PagHiper
  • Mercado Pago
  • Depósito Bancário
  • Pagamento na Entrega
  • PagSeguro
Selos

Denise de Ávila Oliveira Santos - CNPJ: 27.963.285/0001-12 © Todos os direitos reservados. 2018